Vomitar

Vômitos literários, vômitos cósmicos. Aqueles que são gerados em uma intoxicação lexical, que te viram do avesso e causam graves tonturas até que você resolva correr para o canto seguro mais próximo e vomitar.

O pesar dos dias arrastados não permite nenhum sorriso se manifestar, o olhar fica frouxo, como as pernas.
Eu já havia tomado água, e além disso, remédio logo cedo. Tinha ouvido músicas para distrair a mente. Nada dissolvia aquela dor, nada me fazia respirar direito. Até que num ato de impulso, levantei e corri.
Corri desesperadamente para a sala de literatura estrangeira e me escondi no final do último corredor. Me abaixei, e vomitei.
Vomitei em meu bloco de notas todas aquelas palavras que pulsavam em meu peito, palavras vorazes que me consumiam de dentro pra fora até estarem passeando pela minha pele, escorrendo de meus olhos.
Eu sorri. Ainda havia dor, mas agora sua forma era eterna e bela.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s